PLAY

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

CAMPEÃ DOS VESTIBULARES DÁ DICAS PARA CONCILIAR TRABALHO E ESTUDO

                                               Bianca é atriz de Fina Estampa, novela global.


fonte: www.g1.com.br

Nem todos os vestibulandos podem deixar o trabalho de lado para passar o ano inteiro no cursinho estudando para entrar na faculdade. Mas, como mostra Bianca Salgueiro, que interpreta a personagem Carolina na novela "Fina Estampa", é possível conciliar com sucesso os compromissos profissionais e as provas dos vestibulares. "Tem que se dedicar muito e ter muita disciplina", resumiu a jovem de 18 anos ao G1, aprovada em quatro grandes universidades do Rio: UFRJ, Uerj, UFF e PUC-Rio.
Bianca deu dicas para quem não pode deixar de trabalhar para estudar, mas quer aproveitar o ano letivo de 2012, que começou nesta semana, para tentar conseguir uma vaga nas universidades mais concorridas.
Apaixonada pela carreira de atriz, Bianca também nutre o seu lado "fera" nos estudos, principalmente nas disciplinas ligadas às ciências exatas. Por isso, ela decidiu dedicar o seu ano de 2011 para estudar o máximo possível para o vestibular. Mesmo gravando a novela, às vezes até as 22h, ela conseguiu notas que lhe renderam, além de uma bolsa de estudos de 70% na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), o primeiro lugar geral no vestibular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e a maior nota entre os candidatos de engenharia química do processo seletivo da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Dedicação

Segundo Bianca, só existe um segredo por trás de seus bons resultados: dedicação. Essa dica, a atriz e futura engenheira disse que ouviu de outro engenheiro famoso, o astronauta Marcos Pontes.
"No ano passado, meu colégio ofereceu uma palestra com o astronauta Marcos Pontes, e ele falou a mesma coisa. Ele tinha que trabalhar e ajudar em casa, mas mesmo assim estudava sempre que podia. Ele levava um livrinho dentro da bota, e no intervalo do trabalho pegava o livrinho e estudava", lembra Bianca, que acabou adotando a mesma estratégia nos estúdios da novela, apesar de poder levar suas apostilas dentro da bolsa.
 uem tem pouco tempo livre, mas realmente quer uma vaga em universidades concorridas, precisa levar a sério o desafio, diz a jovem. "Você tem que tentar aproveitar todos os minutos que tem." Para quem trabalha, ela sugere aproveitar os horários do almoço e sempre ter um livro ou caderno por perto. Quem tem muitas atividades extracurriculares precisa fazer escolhas.
Em 2011, Bianca deixou de lado as aulas de balé e idiomas para se dedicar apenas à novela e ao vestibular. No seu caso, sua personalidade tranquila e o hábito de se concentrar para a leitura dos textos e gravações de "Fina Estampa" a ajudaram a manter a disciplina e a concentração.
 Quem tem pouco tempo livre, mas realmente quer uma vaga em universidades concorridas, precisa levar a sério o desafio, diz a jovem. "Você tem que tentar aproveitar todos os minutos que tem." Para quem trabalha, ela sugere aproveitar os horários do almoço e sempre ter um livro ou caderno por perto. Quem tem muitas atividades extracurriculares precisa fazer escolhas.

DICAS DE BIANCA SALGUEIRO AOS VESTIBULANDOS
Conciliar trabalho e estudos Quem não tem tempo de fazer cursinho pré-vestibular precisa controlar as horas vagas para poder "aproveitar todos os minutos que tem", diz a atriz. Intervalos no trabalho, horário de almoço, últimos momentos antes de dormir à noite, qualquer tempo livre pode servir para estudar.
Questões de múltipla escolha e discursivas A estratégia de Bianca foi dividir os exercícios por área do conhecimento, e fazer o maior número possível de questões da mesma área; os simulados completos, cronometrados, ela fez nos últimos meses antes das provas.
Como estudar para a prova de redação O truque é praticar: nos primeiros meses, ela fazia pelo menos uma redação por semana; na reta final do Enem, ela escreveu redações sobre todos os temas que caíram nos anos anteriores; nos últimos dois meses do ano, sem tempo para escrever, ela fazia esquemas da redação, com a introdução e o desenvolvimento dos argumentos. No fim do ano, ela era capaz de escrever uma redação em apenas uma hora.

Simulados por matéria

Sua estratégia de estudos seguiu os exercícios que os professores do colégio sugeriam. Segundo ela, na área interna do site da escola, os alunos podiam acessar dezenas de questões divididas por área do conhecimento.
"Em um dia, faziam um simulado de matemática, por exemplo, só sobre geometria plana. Aí punham todas as questões dos vestibulares de 2002 a 2009. No fim, quando faltava um mês para o Enem [Exame Nacional do Ensino Médio], fiz o simulado completo, cronometrado, fazendo todas as questões."
Quem não tem acesso a esse tipo de sistema pode aproveitar o melhor que a internet tem a oferecer. Segundo a estudante, a rede mundial de computadores tem muitos exercícios, e o ideal é responder aos enunciados "sempre que possível". Um truque de Bianca foi nunca ir dormir à noite sem fazer pelo menos um último dever.


Redação se aprende na prática

Às temidas redações dos vestibulares, a estudante dedicou especial atenção durante o ano. Ela afirmou ter escrito tantas que até perdeu a conta. Além de redações semanais no colégio, Bianca ainda participou de oficinas de redação com monitores uma ou duas vezes ao mês e, algumas semanas antes do Enem, fez redações sobre todos os temas que já foram exigidos pela prova do Ministério da Educação. Mas disse que o esforço valeu a pena.
"Ficou praticamente uma tarefa automática, eu levava mais de duas horas para fazer uma redação no começo ano. No fim, em uma hora só eu conseguia escrever com tranquilidade."
Ela usou a prática constante para contornar a agonia pelo fato de que não existe fórmula fixa para a redação, que ela considera "uma das partes mais difíceis" do vestibular. "Na hora, quando você recebe o tema da redação, você tem que adaptar todos os conhecimentos sobre redação e todos os seus conhecimentos sobre o tema."

Depois do Enem, a atriz conta que acabou ficando sem tempo de escrever redações, mas nem por isso ela deixou de praticar. "Eu fazia só o esquema: pensava na introdução, nos argumentos que usaria no desenvolvimento, qual a estratégia que usaria", explica.

Acumulando primeiros lugares

Dias antes da divulgação da classificação da UFF, Bianca já estava certa de sua aprovação, porque as notas haviam sido divulgadas. Mesmo assim, ela se disse surpresa com mais um primeiro lugar acumulado nesta temporada de vestibulares.
O desconto na mensalidade da PUC-Rio ela conseguiu ao ficar em décimo lugar no processo seletivo. Na Uerj, a pontuação de 96,75 de Bianca superou a de mais de 45 mil inscritos.
Na UFF, ela ficou com nota final 87,75, a maior entre os 622 candidatos de engenharia química. Entre os cerca de 53 mil inscritos para o processo seletivo da Federal Fluminense, apenas 43 tiveram nota mais alta que a atriz. Ela afirma que não esperava ter ido tão bem na UFF porque, quando fez a prova, percebeu que ela estava mais difícil que o vestibular da Uerj. "A prova da Uerj cobra mais a matéria, é mais ampla, e a da UFF é um pouco mais fechada. O estilo de pergunta é mais complicado", explica.


Tranquilidade e pouca pressa

Apesar da vida atribulada, Bianca leva todos os seus planos com a mesma paciência e tranquilidade exigidas dos vestibulandos durante as provas. Ao G1, a atriz afirmou que preferiu começar o curso de engenharia no segundo semestre para terminar as gravações de "Fina Estampa" e poder decidir seus próximos passos - ou emendar outro trabalho como atriz, ou fazer um curso de interpretação nos Estados Unidos.
"Sempre pensei em ter uma profissão paralela à de atriz, então resolvi fazer esse desafio escolhendo engenharia, uma vez que me identifico com a área de exatas. Como o curso é muito amplo e completo, com os conhecimentos nele adquiridos posso vir a montar meu próprio negócio mais tarde."
Depois de se inscrever em engenharia química, a atriz disse que, pesquisando melhor, descobriu seu interesse também por engenharia de produção. Por isso, depois da graduação, ela vai seguir estudando para se especializar também nessa área. Tudo sem afobação.
"Não tenho pressa de terminar a faculdade. Se minha profissão de atriz, em algum momento, exigir, trancarei pelo tempo necessário. O importante é viver uma coisa de cada vez, e, à medida que forem acontecendo, vejo qual é melhor atitude a ser tomada."

Nenhum comentário:

Postar um comentário